Unidade Antonia

A luta de cada mulher

O Projeto Antonia é uma das unidades da Rede Oblata que tem como objetivo a intervenção e acompanhamento às mulheres de baixa renda que estão em contexto de vulnerabilidade social, e atuam na prostituição na região de Santo Amaro, na cidade de São Paulo.

Está organizada em três frentes de atuação: ABORDAGEM, ACOLHIDA E SENSIBILIZAÇÃO da Sociedade, sendo que as duas primeiras têm como objetivo orientar as mulheres que exercem a prostituição para busca e acesso aos direitos e a Sensibilização da Sociedade objetiva desconstrução do estigma da prostituição.

História

Projeto AntoniaO Projeto Antonia em sua origem conhecido como Espaço Mulher – Vida, iniciou a partir de uma pesquisa realizada na cidade de São Paulo entre setembro de 2004 e janeiro de 2005 pelas religiosas Oblatas do Santíssimo Redentor, Maria Helena Braga da Silva, Sirley da Silva e a Cientista Social Flávia Matheus Rios.

A pesquisa teve como objetivo identificar instituições que trabalham com mulheres que exercem a prostituição na cidade. O diagnóstico detectou um grande número de mulheres exercendo a prostituição na região de Santo Amaro sem presença de instituição dedicada especificamente a esse público.

Como não havia nenhuma instituição atendendo as mulheres na região, ainda no ano de 2006 as Irmãs Oblatas foram a campo e começaram a realizar visitas nas ruas, praças e onde as mulheres se encontravam, as reuniam no espaço cedido pelo Paço Cultural Julho Guerra, mais conhecido como Casa Amarela, ao lado da Praça Floriano Peixoto.

O objetivo era promover ações socioeducativas junto às mulheres que exerce a prostituição, visando a melhoria da sua qualidade de vida, partindo do fortalecimento do ser mulher, apoiando iniciativas de organização solidária e realizando um trabalho em rede, acompanhando ativamente e a efetivação das Políticas Públicas voltadas para mulheres.

No mês de julho de 2007, foi alugada a primeira sala para atendimento às mulheres na Rua Cerqueira César, n° 96. O local foi escolhido por ser de fácil acesso e próximo da Praça Floriano Peixoto, do Largo Treze de Maio e das casas de prostituição. No dia 28 de agosto de 2007, inaugura-se a sede com a presença das mulheres com o intuito de que as mesmas pudessem conhecer o espaço e a partir daí, passar a frequentá-lo.

A abertura da sede facilitou o crescimento do Projeto. No dia 1° de outubro de 2008, a equipe passou a ser composta por cinco pessoas entre religiosas oblatas e profissional contrata: coordenadora, assistente social, pedagoga e duas educadoras. Em uma das reuniões da equipe colocaram em pauta a escolha do novo nome para o Projeto e, a partir deste momento, passa a chamar se: Projeto Antonia – A luta de cada mulher. Esse nome foi escolhido em homenagem à Antonia de Oviedo, fundadora da Congregação das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor.

Projeto AntoniaA partir de 2011 fortalece as parecerias existentes e amplia a rede com organizações da rede de assistência social e de saúde da região. Por meio da parceria com o Centro de Testagem e Aconselhamento – CTA, que realiza trabalho de prevenção as Infecções Sexualmente Transmissíveis nas casas de prostituição, a Unidade Projeto Antonia acessa a diversos estabelecimentos de prostituição na região e expande o campo de atuação. O espaço de atendimento às mulheres torna-se pequeno. Em 2013 transfere-se a Sede da Unidade Antonia para Rua Ten. Cel. da Silva Araújo – 145A por ser um espaço mais amplo e também estar situado nas proximidades dos locais de atuação das mulheres.

Linha Do Tempo

10 anos do Projeto Antonia

2017 – A unidade Antonia Celebra 10 anos de existência. Elabora uma publicação especial sobre a história e atuação do projeto.

Nova sede

2013 – Aumenta o número de mulheres atendidas, o espaço se torna pequeno. Transfere-se a Sede da Unidade Antônia para R. Tem. Cel. da Silva Araujo, 145A.

Parcerias

2011 –   Fortalece as parcerias e amplia a rede com organizações sócio-assistenciais da região. Com o apoio do Centro de Testagem e Aconselhamento – CTA, que realiza trabalho de prevenção as Infecções Sexualmente Transmissíveis nas casas de prostituição, a Unidade Antonia acessa a diversos estabelecimentos de prostituição na região e expande o campo de atuação.

Mudança de nome

2007 – o dia 28 de agosto, na Rua Cerqueira Cesar, Nº96, inaugura a primeiras ala para atender as mulheres. No ano seguinte decide-se mudar o nome de Espaço Mulher – Vida para Projeto Antonia –A luta de cada mulher.

Espaço Mulher Vida

2006 – Inicia-se o trabalho com as mulheres através de visitas a campo e reuniões em espaço cedido pelo Paço Cultural Julho Guerra (conhecido como Casa Amarela). Esse trabalho recebe o nome de Espaço Mulher-Vida.

Fundação

SantoAmaro – SãoPaulo – capital. 2004 a 2005. Realiza pesquisa sobre prostituição na capital e detecta em Santo Amaro número alto de mulheres exercendo a prostituição nas ruas: Paulo Eiró, Senador Flaquer e Praça Floriano Peixoto.

Abordagem no Projeto Antonia

A abordagem se dá através de visitas às mulheres nas ruas, praça, bares, boates, privês e hotéis.

De aproximadamente 30 estabelecimentos de prostituição nas proximidades do Largo Treze de Maio, a equipe da Unidade Antonia hoje visita 20.

Entre 2007 e 2017 realizou 5.815 abordagens e se torna uma referência no atendimento às mulheres na região.

A acolhida é realizada na sede da Unidade. Consiste em um momento de escuta às mulheres individual e/ou em grupo.

Entre 2007 e 2017 foram realizados 5.254 atendimentos: orientações, encaminhamentos a serviços socioassistenciais, rodas de conversa, momentos culturais e de lazer.

Em 2018 houve um aumento do número de mulheres que procuram a sede do Unidade Antonia e adere as atividades propostas: cursos, celebrações, inclusão digital, auriculoterapia, retoma os estudos entre outros.

Acolhida no Projeto Antonia

Últimos 10 anos de Sensibilização

Sensibilização visa contribuir para a desconstrução do estigma e do preconceito vivenciado pelas mulheres que exerce a prostituição.

Entre 2007 e 2017 foram realizadas 524 ações de sensibilização da sociedade: palestras, seminários, eventos em praça pública entre outros.

A partir de 2007, 46 organizações situadas na região de Santo Amaro se envolveram de alguma forma no atendimento as mulheres.

DEPOIMENTOS

Como se voluntariar?

Se você deseja somar forças na luta contra o preconceito e o estigma que oprime as mulheres que exerce a prostituição, entre m contato conosco e saiba como fazer parte dessa missão!

PARCEIROS

Contato

Endereço:
R. Ten. Cel. Carlos da Silva Araujo, 145 A

Telefones:   (11) 5524 -1576
WhatsApp:  (11) 9 6446-5986

E-mail: info.antonia@oblatassr.org

Blog: 

projetoantonia.oblatassr.org

Mapa